A higiene ancestral no dia-a-dia e o seu impacto na saúde

Desde a infância que adquirimos rituais de limpeza e higiene diárias tais como tomar banho, escovar os dentes, manter as mãos limpas, entre outros, garantindo assim melhores condições de saúde e bem-estar.


Embora esta noção de higiene tenha surgido há pouco mais de uma centena de anos atrás, o que teve um impacto gigante na prevenção e propagação de doenças, o respeito pelo ato de purificar o corpo já existia há muito mais tempo.


Os rituais dos primeiros Yoguins eram muito mais profundos do que uma simples limpeza superficial do corpo. Nos textos tradicionais do Yoga como o Hatha Yoga Pradípiká (séc. 14) e o Gheranda Samhita (séc. 16), existe um conjunto de seis ações de purificação, conhecidas como ShatKriyas ou ShatKarma (nauli, dhauti, vasti, neti, trataka, kápalabhati) e que foram projetadas especificamente para servir esse propósito, eliminando as toxinas e purificar o organismo do praticante, preparando-o para a prática.


Atualmente já existem evidências científicas que referem os efeitos positivos em vários domínios fisiológicos e clínicos em alguns destes procedimentos de higiene antigos, como por exemplo o caso do nauli kriya, o movimento de sucção e movimento abdominal.

O nauli kriya e a sua técnica introdutória, uddyana bandha, são os exercícios purificatórios mais evidentes nos efeitos positivos para a saúde, pois potenciam o funcionamento dos órgãos vitais e melhoram a digestão, reduzindo visivelmente o inchaço abdominal e a obstipação quando realizados com regularidade. Os seus efeitos são tão notórios que atualmente estão a tornar-se muito populares dentro de muitas modalidades desportivas.


Contudo, integrando todas as restantes técnicas do Satkarma, o praticante pode obter de muitos benefícios tais como:

  • estímulo do sistema nervoso;

  • aumento a elasticidade dos pulmões promovendo maior rendimento respiratório;

  • melhoria dos sintomas de alergias, rinites, sinusites;

  • e outros problemas o foro respiratório;

  • o alívio de problemas oculares e melhoria da concentração e foco;

  • saúde oral melhorada eliminando mau hálito e problemas nas gengivas e dentes;

  • órgãos dos sentidos com melhor funcionamento;

  • eliminação ou melhoria de questões urinárias e digestivas.


Mas como incluir estas ações de purificação de forma simples na higiene pessoal diária?

Essa foi a questão que me surgiu quando iniciei a minha descoberta pelo yoga. Ao pensarmos nestes rituais de higiene ancestral, é fácil associarmos a algo muito complexo e moroso, no entanto, até para os que têm uma vida extremamente agitada, em poucos minutos é possível incorporar alguns destes rituais nas rotinas habituais de higiene e sentir em pouco tempo os seus benefícios, e para mim foi transformador no ponto de vista da saúde gástrica.


Por exemplo, ao levantar pela manhã, depois de esvaziar os intestinos e bexiga, fazer 2 ou 3 minutos de alguns ciclos de uddyana bandha ou nauli (os movimentos/sucções abdominais) que irão aquecer o corpo físico despertando todos os sistemas fisiológicos, preparando o organismo para um melhor rendimento no dia.

Durante a higiene oral: depois da lavagem dos dentes, o simples ato de gargarejar (hird dhauti) irá promover uma vibração dos tecidos e artérias, estimulando a circulação sanguínea e células defesa dessa região, o que aumenta o calor na zona e evitando assim possíveis infeções.


Estas são apenas 2 de muitas outras ações purificatórias que podem ser facilmente incluídas na rotina de higiene pessoal e que terão um impacto muito significativo na saúde geral do praticante.


Esta forma de levar a prática para fora do tapete, para as rotinas do dia-a-dia, foram determinantes para a minha saúde e qualidade de vida e gostaria de as partilhar consigo no próximo VIVA+YOGA. Vamos levar o Yoga para a vida no dia-a-dia?


Entre no nosso site em www.VivaMaisYoga.com e assine a newsletter para estar por dentro de todas as novidades que temos reservadas para si.


21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo